O que é a meningite, causas, sintomas e tratamento da meningite. Classificação da meningite, nomeadamente meningite viral e meningite bacteriana.


quarta-feira, 23 de dezembro de 2015

O que é meningite

A meningite é a inflamação das meninges, que são comprometidas por microrganismos patogénicos. Dentre as infecções do sistema nervoso central, a meningite apresenta as mais altas taxas de morbidade e mortalidade.
No passado, esta doença levava a maioria dos pacientes a óbito, deixando sequelas neurológicas nos pacientes que sobreviviam. Com o conhecimento mais profundo da patologia, a evolução das técnicas de diagnóstico e o desenvolvimento dos antibióticos e vacinas, a taxa de mortalidade e as sequelas diminuíram, permitindo aos pacientes melhor qualidade de vida.
A meningite pode ser causada por diversos microrganismos patogénicos, como bactérias, vírus e fungos. Pessoas de qualquer idade podem contrair meningite e crianças menores de 5 anos são as mais vulneráveis.
Paciente com febre alta e vómito, sem foco de infecção aparente, acompanhado de cefaleia intensa, rigidez de nuca, sonolência, torpor, irritação, diminuição da sucção em lactentes, abaulamento de fontanela e convulsões deve ser considerado caso suspeito de meningite e o tratamento deve ser iniciado imediatamente, mesmo antes da confirmação do agente infeccioso.
As meningites infecciosas constituem um problema de saúde pública nacional e mundial, por sua capacidade de produzir surtos. Todos os casos suspeitos devem ser notificados e investigados de forma oportuna e adequada.
Diante deste quadro, torna-se importante o conhecimento da patologia e todos os aspectos relacionados, para que se possa atuar de forma preventiva e corretiva com eficácia.


Diagnóstico da meningite

Os desafios de diagnóstico em pacientes com quadro clínico de meningite são os seguintes:
- A identificação precoce e tratamento de pacientes com meningite bacteriana aguda;
- Avaliar se uma infecção tratável está presente em casos de suspeita de meningite subaguda ou crónica;
- Identificar o organismo causador;

Estudos sanguíneos que podem ser úteis incluem:
- Hemograma completo com diferencial;
- Eletrólitos séricos;
- Glucose no soro;
- Uréia creatinina e perfil hepático;

Além disso, os seguintes ensaios podem ser encomendados:
- Sangue, nasofaringe, secreção respiratória, urina ou culturas de lesão da pele
- Teste de sífilis;
- Teste de procalcitonina sérica
- A punção lombar e análise do LCR;
- CT da cabeça e ressonância magnética do cérebro).


ACOMPANHE OS ARTIGOS DO BLOG NO SEU EMAIL